A Odontologia tem como meta principal o restabelecimento, e, principalmente a preservação do sistema estomatognático, por meio da atuação das diferentes especialidades odontológicas.

No campo da Estomatologia, existem inúmeras modalidades terapêuticas a serem empregadas, dentre as quais destaca-se  a Laserterapia de Baixa Potência ou Baixa Intensidade, com princípios técnicos bem estabelecidos e indicações precisas.

Muitos estudos têm demonstrado a utilização do laser em baixa potência em Odontologia promovendo uma recuperação mais rápida e menos dolorosa, em casos de lesões erodido-ulceradas, vésico-bolhosas e em pacientes que tenham quadros sintomáticos de desconforto como dor, ardor, queimação, parestesia, paralisia podendo ou não ter lesão clínica evidente. Podem ser utilizados em face e região de ATM especificados com sintomatologias distintas, caso a caso.

 Desta forma, as indicações de laser de baixa potência nos dias atuais, tornou-se um grande aliado à Estomatologia pela possibilidade de atenuar quadros sintomáticos e, com isto, favorecer a melhora e, muitas vezes, a cura dos pacientes.  

Seguem imagens do ESTOMATOLOGIA ” ON LINE” , em que a laserterapia de baixa potência pode ser  indicada como tratamento coadjuvante no alívio de sintomas,

 

 

Laserterapia em lesões ulceradas

Laserterapia em lesões ulceradas

Paralisia Facial de Bell(antes da laserterapia)

Paralisia Facial de Bell(antes da laserterapia)

Paralisia Facial de Bell(pós laserterapia)

Paralisia Facial de Bell(pós laserterapia)

Língua geográfica ou Glossite Migratória Benigna

Língua geográfica ou Glossite Migratória Benigna

Laserterapia em Síndrome de Ardência Bucal

Laserterapia em Síndrome de Ardência Bucal