Leucoplasia em AIDS

Leucoplasia em AIDS

A AIDS é a manifestação clínica mais grave da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), um tipo de retrovírus que tem como célula alvo os linfócitos T CD4+ auxiliador causando sua depleção e consequentemente uma imunodepressão do indivíduo infectado, deixando-o vulnerável a infecções oportunistas, neoplasias e problemas neurológicos.

A transmissão do vírus pode ser por meio de relações sexuais (vaginais, orais ou anais), sem proteção; agulhas e/ou seringas contaminadas e de uso coletivo, por transfusão sanguínea sem controle dos bancos de sangue;  através do sangue da mãe infectada para o filho durante a gravidez, parto e/ou amamentação. Após a contaminação o indivíduo pode passar anos sem qualquer sintomatologia da doença, portanto, nem todo portador do vírus HIV tem AIDS.

No curso da infecção a imunossupressão resultante culmina com o aparecimento de infecções oportunistas causadas por fungos, vírus, bactérias, helmintos, protozoários e algumas formas de neoplasias. Cerca de 40% dos sinais e sintomas destas infecções aparecem na região de cabeça e pescoço, sendo que a maioria dos infectados apresentam manifestações estomatológicas importantes em algum momento da infecção. Estas alterações relatadas na literatura alertam para a relevância de exames clínicos criteriosos e periódicos da boca e da definição de condutas em relação ao tratamento e da promoção de saúde bucal desses pacientes, a fim de avaliar a  doença AIDS, pois tais manifestações clínicas têm sido apontadas como de grande valor prognóstico por representarem sólidos indicadores de progressão da doença ou mesmo da eficácia da terapia anti-retroviral adotada .

As manifestações bucais  da doença são comuns e podem representar os primeiros sinais e sintomas da infecção pelo vírus HIV. Muitos pacientes desconhecem sua condição sorológica, por esse motivo o cirurgião-dentista tem um importante papel , pois pode ser o primeiro a observar manifestações da infecção e diagnosticar a doença.

A conduta profissional para todos os pacientes, em qualquer nível de atenção é  seguir as regras de biossegurança e prevenção, com base no princípio de que todo paciente é portador de doença infecto-contagiosa em potencial, adquirindo regularmente novos conhecimentos sobre as doenças e formas de contaminação, para que possamos   trabalhar  com segurança, respeitando as questões éticas, legais e sociais.


Abaixo , imagens de lesões bucais em pacientes soropositivos para o HIV e com a doença AIDS do acervo do Estomatologia “ON Line” , 

 

Candidíase pseudo-membranosa

Candidíase pseudo-membranosa

HPV na AIDS

HPV na AIDS



 

 

Leucoplasia em AIDS

Leucoplasia em AIDS

Candidíase e HPV

Candidíase e HPV