Profissionais da Saúde Geral e Bucal

HPV BUCAL / PAPILOMA VÍRUS HUMANO

P.O. de HPV Bucal

P.O. de HPV Bucal

              As infecções pelo papiloma vírus humano (HPV) são disseminadas e   ocorrem em todo o mundo. Os HPVs infectam a pele e as mucosas e podem induzir a formação de neoplasias epiteliais benignas e malignas. A infecção é iniciada quando o vírus penetra no novo hospedeiro, através de micro-traumatismos. A progressão da fase de incubação para a de expressão ativa depende de três fatores: da permissividade celular, do tipo de vírus e do estado imunológico do hospedeiro.   A transmissão vertical do HPV pode ocorrer através do trato genital da mãe no período pré-natal ou durante o parto. Esta é uma forma conhecida de transmissão do papiloma da laringe (HPV 6 e HPV 11) e é o modelo mais provável de disseminação em crianças com verrugas presentes ao nascimento ou nos primeiros anos de vida. A transmissão pré-natal do HPV foi confirmada por Pakarian que detectou o DNA do HPV não apenas no trato genital da mãe, mas também na boca e genitália externa do neonato. O papiloma é um neoplasma benigno de origem epitelial, bastante comum na boca, normalmente associado à infecção pelo HPV, tendo incidência aumentada em pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Condiloma acuminado é uma proliferação do epitélio estratificado pavimentoso de regiões como boca, laringe e região genital, que está relacionado com vários tipos de HPV, sendo considerado uma doença sexualmente transmissível (DST). Hiperplasia epitelial focal são lesões nodulares múltiplas de base séssil, consistência mole, que acomete com mais frequência o lábio inferior e que está associada com infecção da mucosa oral pelos tipos 16 e 32 do HPV. O diagnóstico do papiloma vírus humano na mucosa bucal é realizado pelo exame clínico da lesão, citologia esfoliativa e biópsia feita pelo Estomatologista ou Cirurgião-Dentista. Usualmente, afeta o palato mole, a língua, o freio da língua e o lábio inferior podendo atingir qualquer região bucal. Na maioria dos casos, as lesões virais de papilomas são múltiplas e pequenas. Possuem um crescimento exofítico, esbranquiçado e aparecem tanto como uma pápula ou nódulo com base ampla ou como uma lesão pediculada. A superfície pode apresentar pequenas projeções digitiformes, dando a ela um contorno verrucoso e áspero.Em muitas das lesões há caracterização de “couve-flor”.  A cor varia desde branca até rosa, dependendo dos graus de queratinização e de vascularização.                     Os exames de biologia molecular que são capazes de detectar o DNA do HPV na célula, destacando-se a reação em cadeia de polimerase (PCR) como a técnica mais sensível para pesquisá-lo. Entretanto, é importante e fundamental para estabelecer a etiologia e o diagnóstico do HPV nas lesões bucais ,  a colheita de sintomas e sinais  durante o exame clínico do paciente e a eficácia na indicação das diferentes técnicas para a detecção do HPV. O tratamento da lesão baseia-se em excisão cirúrgica conservadora, eletrocauterização, laser cirúrgico e crioterapia. O controle das lesões deve ser periódico pelo cirurgião-dentista. A PREVENÇÃO contra o HPV deve ser permanente tendo em vista que tem etiologia viral e  é considerada uma doença  sexualmente transmissível.Em função da prática constante do sexo oral é imprescindível que estejam atentos às diversas formas de contaminação. Há disponível vacinas tanto para mulheres como para homens com idades entre 16 a 26 anos. A eficiência da   foi testada para os tipos 6, 11, 16 e 18 do vírus. Por atuar e inocular os quatro tipos de HPV, a vacina recebe o nome de quadrivalente e terá efeito na prevenção de verrugas genitais externas. Além do combate às “verrugas”, a vacina foi eficiente em 85,6% dos casos para evitar a infecção persistente pelo vírus.Nenhuma delas têm qualquer efeito contra lesões já existentes ou em desenvolvimento, relacionadas ao HPV ou, ainda, contra infecção persistente pelo HPV já estabelecida.  O objetivo é prevenir que estes tipos de HPV estabeleçam infecção após a primeira exposição da(o) paciente.Assim, os maiores benefícios são documentados em mulheres que nunca tiveram contato com o HPV, o que é mais garantido antes do início da atividade sexual ou logo após o seu início. Fonte: ANVISA.  Observem imagens  do acervo do Estomatologia “ON LINE”   de  HPV BUCAL   e    PREVINAM-SE!

      

About these ads

37 thoughts on “HPV BUCAL / PAPILOMA VÍRUS HUMANO

    • doutora estou disconfiado de umas verruguinhas nos meus lábios, a senhora poderia me ajudar? eu tiro fotos e mando… não tenho condiçoes de ir no médico ou ao dentista já sou menor de idade e tal

  1. Olá, tenho HPV genital, e estou desconfiada estar com condilomas na orofaringe e lingua. No momento estou impossibilitada de ir ao dentista, só vou mês que vem e não quero recorrer ao SUS. Estou sentindo umas bolhinhas no ceu da boca…
    GOSTARIA DE SABER COMO VCS DENTISTAS FAZEM O DIAGNOSTICO DE HPV BUCAL.?
    Por favor me ajudem com esse esclarecimento.

    Fátima Mariah

    • Desculpe a minha ignorancia, mas estou cheia de duvidas…. como seria uma biópsia na boca? é corte? é raspagem? e o tratamento seria como? laser? pomada?

  2. Olá, eu gostaria de saber se o otorrino tmb trata de hpv bucal por que onde eu moro o estomatologista só atende particular, já o otorrino aceita plano de saúde, sendo que na especialidade do otorrino não diz hpv bucal.

  3. Estou muito preocupada, meu namorado esta com hpv, e começaram a aparece algumas bolinhas vermelhas na minha garganta e lingua, será que estou contaminada, é assim que inicia o virus?

  4. Boa noite, estou desesperada, se puder me responder…
    O hpv oral pode ser transmissivel pelo beijo de lingua?
    outra o gastroenterologista pode detectar isso?

    Estou com NIVA grau I, e observei que na minha boca, não muito visivel, tem varias bolinhas minusculas da cor da minha mucosa, principalmente na região do palato(ali perto da garganta eu acho)… estou mto preocupada, tbm não quero passar isso pras pessoas atraves de um simples beijo.

  5. Como faço pra saber se bolinha que tenho no céu da minha boca e uma verruga ou não .? Por favor me ajude se for uma verruga eu posso tratar daqui há 1 ano pois atualmente não estou no Brasil .obrigada.

  6. Boa tarde !

    qual especialista devo procurar para descobrir se possou hpv na boca , ?pois tenho algumas bolinhas brancas no fundo da boca e também debaixo da lingua esta meia esbranquiçada !

    Obrigado

  7. Doutora, boa noite,
    tenho grandes duvidas,
    Eu suspeitava de Hvp, porque apareciam umas bolinhas brancas, como espinhas, nos lábios cuja remoção se dá por cauterização. Mas o exame:
    MATERIAL: RASPADO LESÃO LABIAL
    MÉTODO : CAPTURA HIBRIDA
    RLU/PCA : 0,30
    RLU/PCB : 0,32
    CONCLUSÃO: AUSÊNCIA DE DNA-HPV PARA OS TIPOS PESQUISADOS.
    Mostrou que há uma grande possibilidade de não ser, e foram muitos os pequisados, se não for realemnte HPV, O QUE SERIA?

  8. Boa Noite Drª, fiz uma micro cirurgia para retirada de 2 nodulos na laringe, resultado da biopsia foi PAPILOMA, na minha boca sempre aparece umas bolhinhas de vez em qndo, será q estou com HPV, gostaria de orientações.

  9. Olá Drª, nasceu bolinha branca do lado da bochecha, parecido com um condiloma acuminado, acontece que sinto incômodos (quando vou mastigar do lado que ela está dói um pouco) gostaria de saber se isso poderia ser um condiloma acuminado ou uma afta ? Aguardo a resposta!!!

  10. gostaria d saber o q acontece,
    na cabeça do penis tem um monte d bolinhas pequenininhas avermelhadas e na regiao fik ressega lembrando q as bolinhas tem um voluminho agente com a mao percebe. na agora tem coisas acontecendo na vagina ta seca por dentro como escamas e algo la dentro q parece com cola ou qualhada n eh muito porem na relaçao percebe no penis. squeria muito saber o q acontece.

  11. Doutora, e quando essas lesões se encontram na faringe? O tratamento é mais complexo?Estou com vergonha de ir ao médico pois a minha cidade é pequena demais e essa doença é erroneamente associada à promiscuidade. Sempre tive a imunidade baixa por conta de minhas amígdalas (caso crônico). Desculpa tantas dúvidas, mas o tratamento pelo SUS é eficiente? Obrigada desde já.

  12. Olá
    Descobri que tenho hpv, fiz todo o tratamento ginecológico através da CAF, estou muito bem nesse sentido. Minha preocupação no momento é se eu posso ter hpv na boca. Tenho algumas bolhas na minha lingua, que faz pouco que percebi e outras que vem e vão na minha bochecha, nenhuma delas são parecidas como a das fotos acima. Pode ser Hpv? E posso procurar um odontologista para uma avaliação? Obrigada

  13. Olá , eu comecei tendo uma bolinha branca pontuda no lábio, depois foi almentando e mudou de cor , ficou da cor do lábio , com um tepo tive uma melhora , começou a diminir de tamanho, mas agora almentou denovo, e ta um pouco avermelhado , Estou com dúvidas se seja uma afta bucal ou verruga de hpv. O que será?

  14. Olá, doutora!
    Contrai HPV atraves do meu namorado, que não apresentou sintomas. Fiz o tratamento e fiquei livre das lesões. Estamos morando em outro país e recentemente fizemos outro exame e estava tudo bem consco. O problema é que fiz recentemente sexo oral nele e estou com medo de ter contraido a doença na boca, tenho algumas bolinhas vermelhas na minha garganta e sinto como se tivesse algum carocinho quando engulo algo, uma vez fui ao otorrino por causa disse e ele disse que era devivo a alergia, mas não fez nenhum exame. Estou com medo de ter pego HPV e atualmente não posso ir a um medico devido a minha estadia em outro país.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s